Última hora

Última hora

EUA e inúmeras nações europeias expulsam diplomatas russos

Em leitura:

EUA e inúmeras nações europeias expulsam diplomatas russos

EUA e inúmeras nações europeias expulsam diplomatas russos
Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos e vários países europeus decidiram expulsar diplomatas russos, como resposta ao caso Skripal, o antigo agente duplo russo envenenado com um químico neurológico no Reino Unido e que, segundo Londres, Moscovo é responsável.

Os norte-americanos vão ordenar a expulsão de 60 diplomatas russos, incluindo uma dezena que estão acreditados nas Nações Unidas, e que Washington considera serem espiões.

Na mesma altura, vários Estados europeus preparam medidas semelhantes, casos da Alemanha, da Lituânia, da Estónia, da Letónia, da Polónia, da Alemanha, da República Checa, Finlândia ou da Holanda e outros países europeus.

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, explicou que "esta segunda-feira 14 Estados membros decidiram expulsar diplomatas russos e que outras ações, estabelecidas no quadro da União Europeia, não estão excluídas nos próximos dias ou semanas".

Vários outros países não europeus também tencionam avançar com medidas. A Ucrânia anunciou que vai expulsar 13 diplomatas, o Canadá vai ordenar o abandono de 4 representantes russos. O México anunciou que se reserva no direito de expulsar representantes do Estado russo.

O Kremlin respondeu. O ministério russo dos Negócios Estrangeiros numa nota que estas ações inamistosas não vão passar despercebidas.

O Reino Unido já tinha expulsado 23 diplomatas que alegadamente trabalhavam como espiões em solo britânico.

Quais são os países que agiram contra Moscovo

Até ao momento, estas são as ações que vários Estados vão tomar em solidariedade com Londres:

Estados Unidos - 60 expulsões, 48 diplomatas na embaixada e 12 diplomatas nas Nações Unidas. O consulado em Seattle vai ser encerrado.

Canadá - 4 expulsões.

França - 4 expulsões

Alemanha - 4 expulsões

Polónia - 4 expulsões

Lituânia - 3 diplomatas

República Checa - 3 expulsões

Espanha - 2 expulsões

Itália - 2 expulsões

Holanda - 2 expulsões

Dinamarca -2 expulsões

Roménia - 1 Expulsão

Letónia - 1 expulsão

Estónia - 1 expulsão

Finlândia - 1 expulsão

Suécia - 1 expulsão

Húngria - 1 expulsão

Croácia - Declara uma pessoa "persona non grata"

Ucrânia - 13 expulsões

Albânia - 2 Expulsões

México - Reserva-se no direito de expulsar diplomatas.

Islândia - Boicote político mundial de futebol da Rússia. A Islândia não se vai fazer representar do ponto de vista político.

A resposta da Rússia

Reino Unido - 23 diplomatas expulsos e o encerramento do consulado em São Petersburgo e as instalações do British Council

Estados Unidos - Moscovo vai expulsar 60 elementos das missões norte-americanas em solo russo, segundo o senador Vladimir Dzhabarov, citado pela agência russa RIA.

A RIA citou igualmente um responsável do ministério russo dos Negócios Estrangeiros que disse: "A resposta vai ser simétrica. Vamos trabalhar nisso nos próximos dias e vamos responder a todos os países".

Portugal

O ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal publicou um comunicado referindo que "toma boa nota" das decisões e apela ao diálogo. Pode ler-se ainda que "a concertação no quadro da União Europeia é o instrumento mais eficaz para responder à gravidade da situação".