Última hora

Última hora

"Ébola das oliveiras" detetado na Córsega

"Ébola das oliveiras" detetado na Córsega
Tamanho do texto Aa Aa

Um foco da bactéria Xylella fastidiosa foi detetado em oliveiras e azinheiras na ilha de Córsega, no Mar Mediterrâneo.

Esta bactéria provém da América e apareceu, pela primeira vez, na Europa em 2013, no sul de Itália.

No ano passado, a Xylella fastidiosa foi detetada na Península Ibérica, em Alicante, na província espanhola da Andaluzia.

Em Portugal, não há casos registados. As autoridades portuguesas estão a promover ações de formação para permitir ao produtores identificar esta que já foi apelidada como o "ébola das oliveiras".

A doença não tem cura. Ao ser detetada, a União Europeia regula que é obrigatório o estabelecimento de um cordão sanitário com uma área mínima de dez quilómetros de diâmetro, em redor da área afetada. Todas as plantas são, depois, arrancadas e destroçadas num raio de 100 metros do local onde foi detetada a bactéria.

Os terrenos podem ficar interditos a novos cultivos durante anos.