Última hora

Última hora

Deitar tarde pode mesmo matar

Em leitura:

Deitar tarde pode mesmo matar

Deitar tarde pode mesmo matar
Tamanho do texto Aa Aa

Quem tarde se deita e tarde se levanta pode pagar um preço muito mais elevado do que pensa. "Descobrimos, ao longo de um período de 6 anos, que os notívagos correm um risco de morte prematura 10 por cento maior", explica Kristen Knutson, professora de Neurologia na Universidade Northwestern de Chicago.

Esta especialista participou num estudo inédito que envolveu mais de 500 mil pessoas. Já se sabia que os hábitos mais tardios provocavam problemas de saúde, mas é a primeira vez que se confirma cientificamente um risco de morte associado.

"O corpo está habituado a descanso e comida a determinadas horas. Se isso é alterado, a nossa fisiologia deixa de funcionar corretamente", afirma Knutson.

Mudanças bruscas nas horas das refeições, por exemplo, podem conduzir a diabetes ou problemas cardíacos. Mas é possível transformar as chamadas "corujas" em "cotovias".

Segundo Knutson, "é mesmo preciso manter horários regulares. Se, ao fim de semana ou durante as férias, mudar muito, vai regressar aos hábitos notívagos".

A solução não é um mistério: basta habituarmo-nos a ir para a cama progressivamente mais cedo e dormir, pelo menos, sete horas por noite.