EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Reino Unido poderá vir a ser alvo de ataque cibernético russo

Departamentos do governo de Theresa May podem vir a ser alvos russos
Departamentos do governo de Theresa May podem vir a ser alvos russos Direitos de autor REUTERS/Simon Dawson/Pool
Direitos de autor REUTERS/Simon Dawson/Pool
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os jornais britânicos falam num ataque em grande escala e que poderia paralizar o país.

PUBLICIDADE

Vários jornais britânicos dizem que a Rússia se prepara para lançar um ataque cibernético em grande escala contra o Reino Unido.

De acordo com a imprensa, o Kremlin prepara uma reação aos ataques coordenados por Londres, Paris e Nova Iorque, que os Ocidentais dizem ter sido levados a cabo em zonas estratégicas, no passado sábado.

Os bombardeamentos do Ocidente são uma resposta a um alegado ataque com recurso a substâncias químicas em Douma, que Damasco rejeita como "progaganda." Morreram pelo menos 70 pessoas, incluídas crianças.

De acordo com jornais como o Daily Mail e o Daily Express, os ataques têm como objetivo tanto instituições públicas como privadas do Reino Unido e poderiam bloquear o funcionamento do país.

Entre os objetivos, dizem os jornais, estariam aeroportos, hospitais, comboios, bancos e departamentos do Governo, mas também figuras políticas de relevo, de quem seriam divulgados segredos considerados 'embaraçosos.'

A imprensa britânica fala também num conjunto de operações de rumores informativos, as chamadas fake news, a serem preparados por piratas cibernéticos russos.

O departamento de Defesa dos Estados Unidos avisou também para o aumento da atividade relacionada com pirataria cibernética nas horas que se seguiram aos bombardeamentos na Síria.

Outras fontes • REUTERS

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia e Irão dizem que EUA e aliados "agiram sem provas"

Rússia atribui "encenação" síria a aliado dos rebeldes

Síria: Rússia pede reunião de urgência ao Conselho de Segurança da ONU