Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Reino Unido poderá vir a ser alvo de ataque cibernético russo

Departamentos do governo de Theresa May podem vir a ser alvos russos
Departamentos do governo de Theresa May podem vir a ser alvos russos -
Direitos de autor
REUTERS/Simon Dawson/Pool
Tamanho do texto Aa Aa

Vários jornais britânicos dizem que a Rússia se prepara para lançar um ataque cibernético em grande escala contra o Reino Unido.

De acordo com a imprensa, o Kremlin prepara uma reação aos ataques coordenados por Londres, Paris e Nova Iorque, que os Ocidentais dizem ter sido levados a cabo em zonas estratégicas, no passado sábado.

Os bombardeamentos do Ocidente são uma resposta a um alegado ataque com recurso a substâncias químicas em Douma, que Damasco rejeita como "progaganda." Morreram pelo menos 70 pessoas, incluídas crianças.

De acordo com jornais como o Daily Mail e o Daily Express, os ataques têm como objetivo tanto instituições públicas como privadas do Reino Unido e poderiam bloquear o funcionamento do país.

Entre os objetivos, dizem os jornais, estariam aeroportos, hospitais, comboios, bancos e departamentos do Governo, mas também figuras políticas de relevo, de quem seriam divulgados segredos considerados 'embaraçosos.'

A imprensa britânica fala também num conjunto de operações de rumores informativos, as chamadas fake news, a serem preparados por piratas cibernéticos russos.

O departamento de Defesa dos Estados Unidos avisou também para o aumento da atividade relacionada com pirataria cibernética nas horas que se seguiram aos bombardeamentos na Síria.