Última hora

Festival Internacional de Cinema de Fajr

Festival Internacional de Cinema de Fajr
Tamanho do texto Aa Aa

Começa mais uma edição do Festival de Cinema Fajr, na capital Iraniana.

O encontro abre com "Para Além das Nuvens", de Majid Majidi, filme nomeado aos Óscar, a história de dois irmãos que sobrevivem nas favelas de Bombaim.

Reza Mirkarimi é o diretor do festival desde há três edições. Contou à Euronews como é difícil fazer cinema independente no Irão.

"Aceitei o a responsabilidade de dirigir o festival com uma condição: Que as autoridades n ão tentassem interferir. Pudemos, eu e a minha equipa, escolher todos os filmes que passam no festival. Nos últimos três anos, há menos interferências, já que o Governo vê o Festival com bom olhos. Por isso, trabalhamos livremente."

Nos últimos anos, os realizadores persas têm vindo a ser reconhecidos a nível internacional, mesmo nos Oscars. Muitos tiveram de deixar o país, como Jafar Panahi e Mohammad Rasoulof.

Deborah é jornalista. Vive fascinada com o cinema iraniano:

"O Irão é realmente aquele caso de país que faz cinema ainda que reprimido. As pessoas expressam-se ainda que não possam dizer o que querem e encontram metáforas e comparações para o expressarem. Falam das coisas sem faze-lo e acho os filmes deles fascinantes."

No encontro, celebraram-se também cento e vinte anos de cinema persa. Os realizadores iranianos encontram-se entre os mais profílicos do mundo.

O festival de cinema de Fajr é o melhor lugar para descobrir as riquezas do cinema iraniano, mas os realizadores que encontrámos pedem mais liberdade de expressão.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.