Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Madsen condenado a prisão perpétua pelo homicídio de Kim Wall

Madsen condenado a prisão perpétua pelo homicídio de Kim Wall
Direitos de autor
Ritzau Scanpix/Nikolai Linares via REUTERS
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O inventor autodidata dinamarquês Peter Madsen foi condenado à prisão perpétua pelo assassinato, em agosto de 2017, da jornalista sueca Kim Wall no interior do submarino que fabricou, perto de Copenhaga.

O engenheiro de 47 anos foi considerado culpado do homicídio premeditado de Wall, bem como de lhe ter inflingido mutilações sexuais e de ter decapitado e desmembrado o cadáver da jornalista de 30 anos, antes de o atirar para o mar.

Wall desapareceu na noite de 10 para 11 de agosto de 2017, depois de embarcar em Copenhaga no UC3 Nautilus, um submarino de 18 metros contruído por Madsen, que a jornalista pretendia entrevistar. O inventor foi resgatado no mar quando o submarino se afundava, sabotado segundo a acusação para tentar esconder as marcas do crime.

Um caso extremamente mediático na Dinamarca, onde apenas 25 detidos cumprem uma pena de prisão perpétua em todo o país. Segundo os psiquiatras, Madsen, que se descreveu ele próprio a próximos como um "psicopata afetivo", representa um "perigo para os outros", com um "risco bastante elevado" de reincidência.

A advogada do inventor anunciou que vai recorrer da sentença.