Ex-presidente Gul não será rival de Erdogan nas presidenciais

Ex-presidente Gul não será rival de Erdogan nas presidenciais
Direitos de autor REUTERS/Stoyan Nenov
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Abdullah Gul, que se retirou da vida política da Turquia em 2014, colocou assim fim a semanas de especulação afirmando que que só avançaria se "tivesse havido consenso e desejo alargado" para que ele o fizesse.

PUBLICIDADE

Recep Tayyip Erdogan iniciou a campanha eleitoral para o escrutínio presidencial na cidade de Izmir com uma boa notícia: o antigo presidente turco Abdullah Gul anunciou, este sábado, que não será candidato às eleições presidenciais antecipadas para 24 de junho.

Gul, que se retirou da vida política da Turquia em 2014, colocou assim fim a semanas de especulação afirmando que que só avançaria se "tivesse havido consenso e desejo alargado" para que ele o fizesse.

O presidente Recep Tayyip Erdogan continua a ser o único candidato conhecido, à corrida presidencial.

A antecipação do escrutínio, que estava previsto para novembro de 2019, apanhou a oposição de surpresa.

O presidente justificou-se invocando "os desenvolvimentos" na Síria que tornaram urgente uma mudança para um novo sistema executivo para que possa fortalecer o país.

Erdogan, de 64 anos, está no poder desde 2003. Até 2014 assumiu o cargo de primeiro-ministro e é, desde então, presidente.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Vitória da oposição é sinal de "ingratidão", dizem apoiantes de Erdoğan na Turquia

Urnas já abriram na Turquia para as autárquicas, partido de Erdogan quer recuperar Istambul

Parlamento turco aprova adesão da Suécia à NATO