EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Cabo-verdiano Germano Almeida vence Prémio Camões

Largo sorriso do ministro da Cultura de Cabo Verde, Abrão Vicente
Largo sorriso do ministro da Cultura de Cabo Verde, Abrão Vicente Direitos de autor ANTÓNIO COTRIM
Direitos de autor ANTÓNIO COTRIM
De  Euronews com LUSA
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O escritor publicou o primeiro romance há quase quatro décadas com "O testamento do Sr. Napumoceno da Silva Araújo."

PUBLICIDADE

O escritor cabo-verdiano Germano Almeida é o vencedor do Prémio Camões 2018, foi hoje anunciado, no Hotel Tivoli, em Lisboa, após reunião do júri.

Nascido em 1945 na ilha da Boavista e a viver atualmente no Mindelo, Germano Almeida é autor de obras como "A ilha fantástica", "Os dois irmãos" e "O testamento do Sr. Napumoceno da Silva Araújo", estes dois últimos já adaptados para cinema.

Formado em Direito em Lisboa, é advogado e foi procurador da República de Cabo Verde. Deu os primeiros passos na literatura na década de 1980, numa altura em que cofundou a revista Ponto & Vírgula.

Germano Almeida, um dos autores mais lidos e traduzidos de Cabo Verde, é o segundo autor cabo-verdiano a ser distinguido com o Prémio Camões, depois de o galardão ter sido atribuído em 2009 ao poeta Arménio Vieira.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tudo o que deve saber sobre os Prémios para a Liderança Europeia

Nobel da literatura "vira o disco" com Kazuo Ishiguru

Bob Dylan faz palestra que lhe garante o Prémio Nobel da Literatura