A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Irlandeses decidem futuro do aborto no país

Campanha sobre o aborto na República da Irlanda
Campanha sobre o aborto na República da Irlanda
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 3,5 milhões de irlandeses deslocam-se esta sexta-feira às urnas na República da Irlanda a fim de participarem num referendo descrito como histórico sobre a liberalização do aborto.

De recordar que em 2015 os irlandeses votaram por larga maioria pela legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo.

As assembleias de voto vão permanecer abertas até às 21 horas, hora de Lisboa

A campanha revelou as tensões entre os apoiantes e opositores do aborto.
Para os apoiantes do sim, trata-se de abolir a proibição constitucional relativa ao aborto; para os opositores, a questão é manter a fidelidade para com a tradição católica do país.

As sondagens sugerem um número elevado de indecisos. No entanto, as autoridades registaram mais de 118 mil novos pedidos de registo o que sugere um interesse elevado a propósito desta questão.

De resto, a mobilização do eleitorado foi um dos principais eixos que percorreram esta campanha. Os opositores do aborto estão a contar com o peso das comunidades rurais; para os apoiantes do sim, o esforço concentrou-se nos jovens.

"O resultado poderá ser conhecido amanhã à noite e há a possibilidade de terem de se fazer recontagens. Esta questão separa os eleitores aqui na Irlanda e o debate prossegue com muita emoção", afirma o correspondente da euronews, Vincent McAviney.