Última hora
This content is not available in your region

Seis mortos em mais um dia de sangrentos protestos

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques com EFE, AFP
euronews_icons_loading
Mascarados armados no protesto contra o presidente Daniel Ortega
Mascarados armados no protesto contra o presidente Daniel Ortega   -   Direitos de autor  REUTERS/Oswaldo Rivas
Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos seis pessoas morreram, incluindo um cidadão norte-americano, após os confrontos deste sábado na Nicarágua, adiantou a agência France Press, citando a Associação local para a Proteção dos Direitos do Homem (ANPDH).

Os protestos contra o presidente Daniel Ortega iniciaram-se a 18 de abril e degeneram em confrontos violentos com as autoridades. Mais de 110 pessoas já perderam a vida.

Um ativista antigoverno escondeu-se atrás de uma máscara para dizer aos jornalistas que "as pessoas estão cansadas e não querem nada mais da Rosário e do Daniel Ortega", respetivamente mulher e marido, vice-presidente e presidente da Nicarágua.

"Não nos vamos render" avisou o manifestante.

Os confrontos deste sábado tiveram maior incidência em Masaya, uma cidade cerca de vinte quilómetros a sul da capital e tida como um dos últimos bastiões sandinistas. Ali, registaram-se cinco mortos.

A vítima norte-americana é um homem de quarenta e oito anos, identificado como Sixto Henry Vera, proprietrio de um bar-restaurante e no meio da celebração do próprio aniversário terá sido alegadamente atraído para uma emboscada em Manágua.

A embaixador norte-americana na Nicarágua, Laura Dogu, disse que a morte de um compatriota gerou "grande preocupação" em Washington.