EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Merkel e Macron sublinham cooperação europeia

Merkel e Macron sublinham cooperação europeia
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os líderes europeus sublinham que, na cimeira em Bruxelas, o interesse comum superou os interesses nacionais.

PUBLICIDADE

Cooperação para resolver um dos temas que mais divide os estados membros.

No final da cimeira em Bruxelas, os líderes europeus sublinharam que o interesse comum superou os interesses nacionais.

No final do encontro, o presidente francês falou em solidariedade e trabalho conjunto.

“Apenas uma palavra para dizer que depois de 9 horas de debate e trabalho conseguimos um acordo e isso é uma boa notícia para França. É, em primeiro lugar, o resultado de um trabalho conjunto e foi a cooperação europeia que prevaleceu sobre as decisões nacionais que não seriam eficazes e duradouras. É a cooperação europeia que prevalece na proposta de criação de centros de controlo dentro do território europeu para organizarmos melhor a receção dos migrantes. A solidariedade que devemos aos primeiros países que recebemos foi tida em conta nesta cimeira.”

Pressionada pelo seu governo por não endurecer a política migratória, a chanceler alemã arriscou o seu futuro político neste Conselho Europeu.

Angela Merkel considera que o texto comum alcançado depois de intensas discussões sobre o que é possivelmente o tema mais complexo para a União Europeia, é um bom sinal. Em declarações aos jornalistas, disse ainda que está otimista quanto à cooperação no futuro, apesar do trabalho que há para fazer e dos diferentes pontos de vista envolvidos na discussão

Depois do acordo, os 28 já pensam nas primeiras metas: acabar com o negócio dos traficantes de pessoas e aliviar a situação da Grécia e Itália, dois países que receberam milhares de migrantes nos últimos anos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Justiça belga deixa prosseguir encontro dos populistas em Bruxelas

75 anos da NATO: Ucrânia foi à festa em Bruxelas mas levou pedido - mais mísseis Patriot

NATO investe mais de mil milhões de euros em munições de artilharia