Última hora

Última hora

Acordo de Angela Merkel e Horst Seehofer sobre migração evita crise no executivo

Em leitura:

Acordo de Angela Merkel e Horst Seehofer sobre migração evita crise no executivo

Acordo de Angela Merkel e Horst Seehofer sobre migração evita crise no executivo
Tamanho do texto Aa Aa

Angela Merkel dá graças a Deus pelo resultado das conversações de ontem com Horst Seehofer, o líder bávaro da União Social Cristã (CSU) e ministro do Interior, apesar do ministro, que aceitou permanecer no governo, ser um dos mais fortes críticos da chanceler. A cedência de Merkel contém a crise iminente no seu executivo.

Um dos pontos em que Merkel insistiu foi que um comportamento unilateral de rejeição de imigrantes que pretendem entrar na Alemanha pela fronteira da Bavária não seria admissível.

O acordo prevê a criação de centros de trânsito para conter a migração secundária. Mas muitos apontam para o facto da criação dos novos centros na fronteira entre a Alemanha e a Áustria, com que a chanceler concordou, ir funcionar da mesma maneira, já que estes irão retornar os requerentes de asilo para o país onde o pedido foi aprovado ou deportá-los para o seu país de origem.

O facto destes centros serem criados exclusivamente na região da Bavária e em mais nehuma fronteira alemã aponta para o carácter de crise política regional que divergência assume. Horst Seehoff parece estar sob forte pressão da CSU na Bavária para definir uma posição sobre a migração.

É de notar que os novos centros irão lidar com apenas cerca de meia dúzia de casos por semana.

A crise neste momento é política. Resta saber se Angela Merkel a avertiu ou se simplesmente a remediou com paliativos.