Última hora

Última hora

Génova entrega apartamentos provisórios a desalojados

Em leitura:

Génova entrega apartamentos provisórios a desalojados

Génova entrega apartamentos provisórios a desalojados
Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades da cidade italiana de Génova entregaram, esta segunda-feira, as primeiras casas provisórias a cerca de 20 dos 600 desalojados, dos edifícios afetados pelo colapso da ponte Morandi, na semana passada.

A queda do viaduto fez 43 mortos e 16 feridos.

"Eu digo aos meus pais que pelo menos não temos mortos para chorar. O meu pai está incapacitado e sou eu que estou a tratar de tudo, mas em suma, os tijolos podem ser colocados em pé, outra vez", contou Barbara Oneto, uma das desalojadas.

O presidente da região de Ligúria, Giovanni Toti, garantiu no local que apesar de haver, ainda, risco de derrocada, não há perigo para as pessoas. Todos os edifícios foram evacuados.

"Falar sobre o risco de mais um colapso... Esse é um risco limitado, pois ninguém está a viver sob esta ponte, portanto as pessoas estão seguras. Por isso, poderia acontecer qualquer coisa debaixo daquela parte da ponte e não haveria consequências para a vida das pessoas", assegurou o governante.

Os bombeiros tiveram de interromper, esta segunda-feira, a entrada de veículos e pessoas nos edifícios devido a ruídos provenientes do viaduto. As pessoas estavam a tentar retirar dos seus imóveis os seus pertences.

Giovanni Toti anunciou que serão entregues 40 apartamentos, até 20 de setembro, e mais 100 ao final desse mês.