Última hora

Última hora

Génova faz um minuto de silêncio, um mês depois da queda da ponte

Em leitura:

Génova faz um minuto de silêncio, um mês depois da queda da ponte

Génova faz um minuto de silêncio, um mês depois da queda da ponte
Tamanho do texto Aa Aa

Um mês depois do colapso da ponte de Morandi, em Génova, é tempo de homenagens.

A cidade parou para um minuto de silêncio. Alguns comerciantes fecharam as lojas, os carros paráram no meio da estrada, a cidade pausou, literalmente, para a homenagem.

Muitos foram os registos partilhados nas redes sociais.

Trinta dias depois, o porquê da tragédia que fez 43 mortos e dezenas de feridos, e acabou por ficar claro: Falta de manutenção.

O governo italiano tinha sido avisado sobre a fragilidade da ponte, meses antes de tudo acontecer.

A Autostrade per l'Italia, a empresa responsável pela estrutura, disponibilizou 500 milhões de euros às famílias das vítimas e à reconstrução da ponte.

A queda do viaduto provocou mais de 600 desalojados, tendo sido destruídos 11 edifícios.

A tragédia italiana acabou por "fazer soar o alarme" ao país e à Europa, em relação ao estado das infraestruturas: investimento e manunteção, para a evitar casos do género no futuro.