Última hora
This content is not available in your region

Francisco carrega cruz do passado da igreja na Irlanda

Francisco carrega cruz do passado da igreja na Irlanda
Tamanho do texto Aa Aa

O peso da cruz nas costas do Papa Francisco em Dublin. Este sábado, o Sumo Pontífice encontrou-se com oito vítimas de abusos sexuais cometidos pelo clero irlandês. Foi uma reunião de mais de uma hora e meia naquele que foi o primeiro dia da viagem à Irlanda para participar no Encontro Mundial das Famílias.

Em 1979, quando o divórcio e os contracetivos eram ilegais, mais de metade da população irlandesa deslocou-se para ver o Papa João Paulo II, hoje quarenta anos depois, o Papa foi recebido por menos pessoas.

Outros tempos, problemas do passado e do presente. Múltiplas investigações na Irlanda revelaram que os líderes católicos protegeram centenas de padres abusadores durante décadas.

Francisco junta-se aos que sentem repugnância. "O falhanço das autoridades eclesiásticas - bispos, padres e outros - em enfrentar adequadamente estes crimes repugnantes deram origem a uma crescente indignação e permanece uma fonte de dor e vergonha para a comunidade católica. Eu próprio partilho esses sentimentos", declarou o Papa.

Mas os banhos de multidão sorriram ao Papa nas ruas de Dublin, um país tradicionalmente católico e conservador. Francisco, um Papa que tenta acompanhar os tempos, mas que está preso no passado pecaminoso da igreja que representa, pediu aos irlandeses para não esquecerem a poderosa força da mensagem cristã que outrora sustentou a Irlanda.

Foram mais de 70 mil pessoas que assistiram a missa de Francisco no encontro mundial das famílias no Estádio Croke Park. A mensagem de Cristo entregue por um Papa envolvido pela sonoridade, dança e fé irlandesas.

Claudio Lavanga, jornalista da Euronews a acompanhar a visita do Sumo Pontífice, explica o primeiro dia de Francisco: "O Papa Francisco encerrou seu primeiro dia aqui na Irlanda aqui no estádio em Dublin, onde presidiu o encontro mundial de famílias, bem, este é o motivo oficial pelo qual ele veio aqui em primeiro lugar, embora, claro, o destaque da O dia foi, o que ele fez e disse sobre o escândalo de abuso sexual que envergonha a igreja católica aqui na Irlanda. Ele reconheceu que causou trauma a tantas vítimas, ele também reconheceu que a Igreja Católica não conseguiu resolver o problema. E ele disse no final do discurso, falando de improviso, que ele queria remover o flagelo do abuso, quaisquer que fossem os custos. Mais tarde, no mesmo dia, ele também se encontrou privadamente a portas fechadas, com oito vítimas de abusos por uma hora e meia. "

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.