Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

"Temos de derrotar Steve Bannon"

"Temos de derrotar Steve Bannon"
Tamanho do texto Aa Aa

Foi uma das figuras-chave no pico da crise financeira na Europa. O percurso de Yanis Varoufakis, antigo ministro das Finanças grego, passa agora por uma muito ativa participação em conferências. A jornalista Tesa Arcilla entrevistou-o em Edimburgo para o programa Raw Politics. E, inevitavelmente, o avanço da extrema-direita saltou para primeiro plano.

Yanis Varoufakis: "É a nossa tragédia. É algo que representa o falhanço do sistema liberal e democrata, o falhanço de pessoas como nós, à esquerda, que não conseguiram juntar-se para criar um novo modelo à semelhança do "New Deal", de Roosevelt. É preciso não esquecer que Hitler e Mussolini conquistaram o apoio da maioria da população não com promessas de campos de concentração ou de guerra. Mas com promessas de devolver a dignidade nacional, de retomar as rédeas do seu país. Isto lembra-lhe alguma coisa?"

Tesa Arcilla, euronews: "O que acha de Steve Bannon?"

YV: "É um representante muito inteligente de um movimento neofascista com ambições internacionais que temos de derrotar. Temos a obrigação, para com as gerações futuras, de derrotar Steve Bannon e o seu neofascismo nacionalista internacional."

Para esta e outras ambições, sobretudo ao nível da reformulação das instituições comunitárias, Varoufakis avançou com um novo partido de âmbito europeu chamado precisamente Movimento Democracia na Europa 2025.