Última hora
This content is not available in your region

Diretor executivo da CBS deixa empresa por alegações de assédio sexual

euronews_icons_loading
Diretor executivo da CBS deixa empresa por alegações de assédio sexual
Tamanho do texto Aa Aa

Les Moonves, diretor executivo da gigante norte-americana dos media CBS Corporation, deverá deixar o cargo, depois de um acordo com a empresa, ao serem divulgadas novas queixas da parte de seis mulheres, que o acusam de abuso sexual. As acusações foram divulgadas pelo New Yorker no domingo e juntam-se a outras seis, já conhecidas.

Dezenas de mulheres acusam a CBS de manter uma "política de tolerância" para com comportamentos sexuais considerados desadequados.

De acordo com a reportagem publicada no New Yorker, as acusações relacionam-se com acontecimentos que tiveram lugar entre os anos 80 e os anos 2000. Várias mulheres acusam Les Moonves de sexo oral forçado, beijos forçados, toques não desejados e intimidação física.

No artigo, as mulheres contam ainda que, quando as tentativas de Moonves eram rejeitadas, sofriam retaliações.

O acordo entre Les Moonves e a CBS inclui a doação do equivalente a pelo menos 18 milhões de euros a uma ou mais organizações que apoiem o movimento #MeToo para a igualdade das mulheres no local de trabalho.

A doação será descontada, de acordo com a CBS, da possível compensação económica que Moonves poderia receber pela saída da empresa.

Mas a CBS explicou também que Moonves apenas poderia receber uma compensação quando tivessem concluído as investigações sobre as acusações que pesam sobre ele.

No caso de despedimento sem justa causa, o executivo teria direito a uma compensação equivalente a quase 180 milhões de euros.

Num comunicado, Les Moonves rejeitou todas as acusações e anunciou que deixaria o cargo de diretor executivo da CBS Corp. Disse que estava "profundamente entristecido" por ter de deixado a empresa.

Lee Moonves definiu as acusações divulgadas pelo New Yorker como "aterradoras." Disse que era verdade que teve relações sexuais consentidas com três das mulheres que o acusam há cerca de 25 anos, antes de trabalhar na CBS.

A decisão da CBS Corp. tem lugar quando a empresa atravessa uma fase de reorganização. Seis membros da junta de direção deixaram os seus cargos e serão substituídos por seis gestores independentes.

A CBS mantém uma batalha com a National Amusements Inc, que controla a maioria das ações do conglomerado e que deseja uma fusão com a Viacom, também controlada pela National Amusements.