Última hora

Última hora

Cinema de regresso a San Sebastián

Em leitura:

Cinema de regresso a San Sebastián

Cinema de regresso a San Sebastián
Tamanho do texto Aa Aa

O País Basco, em Espanha, volta a estender o tapete vermelho para a sexagésima sexta edição do Festival de Cinema De San Sebastián, que subscreveu este ano a "carta para a paridade e inclusão das mulheres no cinema", assinada em Cannes.

O diretor do festival, José Luis Rebordinos, diz que "na seleção oficial há variedade e um bom equilíbrio entre grandes autores, dos quais já seguiamos a obra, como Naomi Kawase, Claire Denis ou Brillante Mendoza, que nunca competiram em San Sebastián, ou mesmo Peter Strickland que, apesar de não ter muitos filmes, é já um diretor de culto, combinados com primeiros e segundos filmes. Há cinco primeiros e segundos filmes."

"El Amor Menos Pensado", filme de estreia na realização para o produtor argentino Juan Vera inaugurou o festival e faz parte das 18 longas metragens na competição oficial. Acerca da ligação com a outra protagonista, Mercedes Morán, o ator Ricardo Darín explica que "pode trabalhar-se a química [...], mas é laborioso. Quando surge naturalmente, como foi o caso connosco, é um prazer e nós vamos com a onda".

O correspondente da euronews, Carlos Marlasca, diz que "com um público francês, holandês, alemão e britânico, as ruas de San Sebastián mostram a mais internacional das suas facetas por ocasião de um festival que, este ano, estreia imagem e design nos seus galardões. O filme inaugural faz pensar que este festival seguirá a boa estrela assinalada pelas edições notáveis de Cannes e Veneza".