Última hora
This content is not available in your region

Sociedade enfrenta mudanças sem precedentes no consumo de energia, diz IPCC

euronews_icons_loading
Sociedade enfrenta mudanças sem precedentes no consumo de energia, diz IPCC
Tamanho do texto Aa Aa

A Humanidade terá que efetuar mudanças sem precedentes na forma como consome energia, viaja e constrói se quiser evitar as ondas de calor, as secas, inundações e perda da biodiversidade.

"O principal é olhar para os custos de não fazer nada, os enormes riscos que corremos com o planeta"

Nick Mabey Diretor-executivo, E3G

Esta a conclusão do mais recente relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas publicado esta segunda-feira.

O relatório do organismo da ONU defende uma redução para 1,5 graus centígrados da meta de 2 graus estabelecida no Acordo de Paris em 2015.

"Temos muitas tecnologias que agora podem ser implementadas rapidamente de forma a ficarmos pelos 1,5 graus. Também é necessária muita inovação para chegarmos ao zero. O principal é olhar para os custos de não fazer nada, os enormes riscos que corremos com o planeta e com as nossas vidas, é algo que temos que tentar, ninguém acredita que pode ser fácil, vai requerer um esforço sem precedentes", afirma o diretor-executivo do organismo independente E3G, Nick Mabey.

De acordo com o documento, as energias renováveis terão que gerar 70 a 85% da eletricidade até 2050 de forma a limitar o aquecimento global a 1,5 graus centígrados. Atualmente, as energias renováveis geram apenas 25% das necessidades energéticas.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.