Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Arranca o Festival Lumière em Lyon

Arranca o Festival Lumière em Lyon
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Arrancou em Lyon, França, o Festival Lumière 2018. A abrir o evento o ator espanhol Javier Bardem, uma das estrelas do certame e protagonista de Everybody Knows, de Asghar Farhadi, película que será exibida na festa lionesa do cinema, fez as honras da casa e falou sobre a película que o traz ao festival:

"Asghar Farhadi, o elenco, a minha mulher entra no filme, isso torna as coisas mais fáceis porque levamos connosco a família, era a cerca de 20 minutos da minha casa, mas aceitei, especialmente, por Asghar Farhadi", referiu Javier Bardem.

"Este é um festival muito importante, pois permite visionar filmes que fazem parte da memória e da tradição francesa e é através deste festival, repleto de películas, que os filmes podem também encontrar um caminho europeu, internacional", adiantou Monica Bellucci.

O realizador mexicano Guillermo del Toro também presente em Lyon falou sobre as suas expectativas para este ano:

"A restauração de Detour, filme de Ed gar Ulmer que é um dos principais "noirs", e que nunca foi visto de maneira adequada porque era do domínio público e, por isso, ninguém o restaurou", explica o realizador Guillermo del Toro.

"É um festival sem jurados, para o público e para mim é isso que ele tem de melhor", refere o ator Christophe Lambert.

Este ano serão exibidas 187 películas neste festival cujo nome homenageia os mestres do cinema: os irmãos Lumière, nascidos em Lyon e que fizeram da cidade francesa a casa mãe do cinema.

"É uma paixão, é fantástico, vemos os atores a conversarem com as pessoas, vemos amigos com quem não estamos há 10 anos, vemos filmes bonitos é uma semana excecional", diz um participante no evento.

"Viu Quentin Tarantino, que era apaixonado pelo cinema francês, que conversou connosco sobre os anos 50 e sobre como ele começou no cinema e isso é realmente... Descobrimos obras-primas", adianta uma participante.

"Também me permite ver filmes com 50, 60 anos, remasterizados e é muito bom partilhar tudo isso e a atmosfera é, realmente, fantástica", explica um jovem.

"O festival de cinema Lumière traz várias celebridades de Hollywood, mas este festival não é para os profissionais da indústria, mas sim para o público, para as pessoas que amam o cinema.

No ano passado, mais de 170.000 pessoas participaram no evento, este ano, as vendas de bilhetes parecem ter aumentado, um sinal claro de que esta festa do cinema encontrou o seu público", adianta a enviada da euronews ao certame Andrea Bolitho.