Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Fronteira irlandesa no caminho de um Brexit demorado

Fronteira irlandesa no caminho de um Brexit demorado
Tamanho do texto Aa Aa

Mais um fim-de-semana complicado para um Brexit que não chega. Depois das negociações entre ministros dos Negócios Estrangeiros da UE, no Luxemburgo, as negociações entre o Reino Unido e a União Europeia continuam quarta-feira, numa cimeira europeia, em Bruxelas.

Durante o encontro na capital luxemburguesa, o chefe da diplomacia irlandesa pediu à primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, para honrar os compromissos assumidos a respeito da fronteira da Irlanda.

Simon Coveney disse aos jornalistas que eram compromissos "assumidos por escrito plo Governo britânico" e que queriam o que foi acordado, "nem mais nem menos."

A fronteira que separa a República da Irlanda da Irlanda do Norte, parte do Reino Unido, é um dos problemas por resolver nas negociações.

A primeira-ministra britânica tem sentido a pressão da parte dos negociadores de Bruxelas no sentido de encontrar uma solução que satisfaça Dublin e o bloco regional.

Mas a pressão faz-se sentir também em casa, nomeadamente da parte dos membros do Partido Conservador, que exigem um acordo que cumpra com as expectativas dos que votaram pelo Brexit.

Entretanto, o primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar, disse que era de esperar um acordo entre novembro e dezembro.

"Atravessamos um momento sensivel," disse Varadkar. "Seis que há pessoas otimistas quanto a um acordo esta semana. Devo dizer que sempre pensei que seria improvável e que novembro ou dezembro seriam melhores para um acordo."

Ainda assim de acordo com o principal negociador da UE para o ‘Brexit’, Michel Barnier, entre 80% a 85% do acordo está fechado.