Última hora

Última hora

Grande Prémio de Cancun - Ouro para quatro países e Yahima Ramirez eliminada

Em leitura:

Grande Prémio de Cancun - Ouro para quatro países e Yahima Ramirez eliminada

Grande Prémio de Cancun - Ouro para quatro países e Yahima Ramirez eliminada
Tamanho do texto Aa Aa

No terceiro e último dia do Grande Prémio de Cancun de 2018 Lukas Krpalek da República Checa revelou-se o homem do dia. O campeão Olímpico do Rio em -100kg voou a caminho da final, onde o seu desempenho lhe valeu a bem merecida medalha de ouro na categoria +100kg.

Na luta frente ao judoca cubano Andy Granda, medalha de bronze no Grande Prémio de Antália, Krpalek recuperou de um ponto de desvantagem com um arremesso seguido de dois Waza-ari que lhe deram a vitória. O primeiro resultou de um contra-ataque a Granda que levou o cubano ao tatami e o segundo, pouco depois, de um sublime Sumi-gaeshi, a sua técnica favorita, que lhe permitiu com sucesso usar o seu peso corporal contra o adversário.

No bom espírito do atletismo, o checo agradeceu calorosamente a Granda pela exibição.

"O Andy Granda não é muito pesado, temos o mesmo peso. E isso é melhor para mim e eu gosto mais. Se eu luto com um adversário de 150kg, ele é muito forte e é muito difícil. Hoje tive um bom combate e estou feliz,” comentou Lukas Krpalek.

Nos femininos, a nipónica Takayama Rika foi a mulher do dia. Vencedora de dois Grand Slams, a judoca demonstrou um judo tradicional no seu trajeto para o ouro em -78kg, frente á brasileira Mayra Aguiar, com um Tsuri-goshi e arremesso. Takayama ficou encantada ao reivindicar o seu segundo título de Grande Prémio e a que foi a única medalha para o seu país judoca cubano Andy Granda, medalha de bronze no Grande Prémio de Antália de entre os 24 países que arrebataram medalhas em Cancun.

O cubano Ivan Felipe Silva Morales, medalha de Prata nos Pan-Americanos de 2015, reivindicou a medalha de ouro em -90kg, lutando frente ao alemão Marc Odenthal, por um fantástico ippon na final. O atleta recebeu a medalha pelas mãos do embaixador mundial do judo Antonio Castro.

Na final masculina em -100kg, o russo Niiaz Bilalov, medalhista de bronze no Grande Prémio de Düsseldorf e vencedor do Grand Slam de Abu Dhabi, conquistou a medalha de ouro, a sua primeira num Grande Prémio,combinando duas técnicas para marcar Ippon contra o austríaco Laurin Boehler.

A lenda cubana e medalhista de prata Idalys Ortiz alcançou uma vitória tática na final da categoria +78kg, arrebatando mais uma medalha de ouro por Cuba e abrindo caminho em direção á qualificação para Tóquio 2020.

O judoca Aaron Fara da Áustria reivindicou o movimento do dia na luta pelo Bronze em -100kg. Fara deliciou o público com o seu golpe de quadril sobre o adversário brasileiro Leonardo Gonçalves, que lhe valeu o enfático Ippon da vitória.

A judoca Yahima Ramirez, a única portuguesa ainda em prova no México, passou diretamente à segunda ronda da prova, mas resistiu apenas por cerca de quatro minutos á supremacia de Nefeli Papadakis, que se impôs por ippon.

Portugal deixou o Grande Prémio de Cancun com duas medalhas conquistadas: de prata, por Catarina Costa, na categoria de -48kg, e de bronze, alcançada por Joana Ramos, em -52kg.