Última hora

Última hora

Eleições na era digital exigem educação sobre manipulação

Em leitura:

Eleições na era digital exigem educação sobre manipulação

Eleições na era digital exigem educação sobre manipulação
Tamanho do texto Aa Aa

Como evitar que as campanhas eleitorais na Europa sofram interferências de propaganda externa? O tema foi debatido numa conferência sobre os riscos eleitorais na era digital, organizada pela Comissão Europeia.

Penso que é preciso capacitar os cidadãos e a sociedade civil para identificarem a manipulação

Fabrice Pothier Analista, Rasmussen Global

Os especialistas antevêem maior sofisticação na disseminação de informações falsas e propaganda extremista, recorrendo a algoritmos que criam ficheiros de vídeo e áudio muito difíceis de detetar.

"A má notícia é que é realmente difícil para as pessoas comuns fazerem a distinção. Quando não se é um especialista, é realmente difícil perceber se o vídeo é real ou uma adulteração, especialmente quando é visto na Internet, onde a qualidade é pior devido à compreensão do ficheiro. A boa notícia é que se pode usar nova tecnologia informática para detetar quais são os vídeos reais e os falsificados", disse Matthias Niessner, professor na Universidade Técnica de Munique.

Os avanços na tecnologia são uma faca de dois gumes e a mensagem política está entre a mais utilizada para ludibriar cidadãos, havendo pouca aposta na chamada literacia mediática. São precisos mais esforços para educar a população, considera Fabrice Pothier.

"Acreditamos que essa será a próxima fronteira na manipulação de informações. Penso que é preciso capacitar os cidadãos e a sociedade civil para identificarem a manipulação e saberem como pode ser feita", explicou o analista do centro de estudos Rasmussen Global, em Bruxelas.

"As pessoas precisam de ter as ferramentas para aprenderem a desmistificar essas manipulações. Da próxima vez que virem algo no YouTube vão interpretá-lo à luz de uma nova mentalidade de cidadão consciente que não acredita em tudo o que vê", acrescentou Fabrice Pothier.

Os dispositivos de informação podem também ser atualizados com filtros que detetam de forma mais sistemática os vídeos falsos.