Última hora

Última hora

Violência mancha eleições no Afeganistão

Em leitura:

Violência mancha eleições no Afeganistão

Violência mancha eleições no Afeganistão
Tamanho do texto Aa Aa

As eleições no Afeganistão foram já ensombradas por vários atentados. Um atentado bombista suicida na capita, Cabul, fez pelo menos dez mortos e um grande número de feridos. Este foi apenas um de pelo menos 15 ataques, que as autoridades classificam como "inimigos", na maioria explosões de engenhos artesanais ou tiros de roquetes, provavelmente com assinatura dos talibãs. Na província de Kandahar, no sul do país, onde o chefe da polícia foi assassinado e milícias talibãs têm ameaçado a população caso participem numas eleições que dizem estar a ser impostas por forças externas ao país.

Nestas legislativas, vai ser possível votar todo o fim de semana. A comissão eleitoral prolongou o período de eleições até domingo, devido aos atentados, mas também a vários problemas técnicos em algumas assembleias de voto este sábado. Quase nove milhões de eleitores registados são chamados a eleger um novo parlamento.

As autoridades receiam que os atos de violência levem muitos eleitores a absterem-se. Milhares de agentes da polícia e militares estão mobilizados para garantir a segurança da votação. O presidente Ashraf Ghani deu o exemplo e apelou ao voto, depois de ele mesmo ter exercido o direito cívico.

O sufrágio está a ser ensombrado também por denúncias de corrupção e casos de violência que motivaram o adiamento por uma semana da votação.

Devido às dificuldades geográficas na recolha das urnas, vamos ter de esperar pelo menos duas semanas até conhecer os resultados destas eleições.