Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Extrema-direita alemã divide a cidade de Dresden

Extrema-direita alemã divide a cidade de Dresden
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

As ruas de Dresden, na Alemanha, dividiram-se em manifestações. Cerca de quatro mil apoiantes do Pegida celebraram o quarto aniversário do movimento nacionalista de extrema-direita. Do outro lado, 10 mil pessoas também não quiseram deixar passar o momento em branco.

"Do meu ponto de vista, o Pegida veio há quatro anos para dividir a sociedade", reclama uma manifestante anti-Pegida. No mesmo protesto, outra manifestante defende: "Toda esta porcaria nazi deve parar imediatamente na minha bonita cidade"

O Pegida diz representar os europeus patrióticos contra a islamização do Ocidente. Angela Merkel é um dos alvos preferenciais das críticas do movimento, devido à entrada de imigrantes que possibilitou, nos últimos anos.

Entre os apoiantes, quem vem de fora não é bem visto

"Nos últimos anos, os direitos fundamentais têm sido violados por já não controlarmos a imigração", diz um. "Para onde vamos quando misturamos grupos étnicos nesta terra? Isto leva ao caos", questiona outro.

O discurso eurocético, islamofóbico e anti-imigração tem ganho terreno na Alemanha,

Pela primeira vez desde 1945, um partido de extrema direita tem assentos parlamentares e é hoje a terceira força política do país.