Última hora

Última hora

Dono da Topshop acusado de assédio sexual

Em leitura:

Dono da Topshop acusado de assédio sexual

Dono da Topshop acusado de assédio sexual
Tamanho do texto Aa Aa

Assédio sexual, racial e bullying - são estas as acusações feitas contra o multimilionário do retalho Philip Green. O proprietário de cadeias de vestuário foi acusado no Parlamento britânico de usar acordos legais para ocultar acusações de assédio sexual.

O privilégio parlamentar permite que os deputados digam o que quiserem durante o processo parlamentar, sem o risco de serem acusados por difamação.

O jornal britânico, The Telegraph, passou oito meses a investigar denúncias de bullying, intimidação e assédio sexual, mas só agora foi revelado o nome de Philip Green. Green é dono da Topshop, Dorothy Perkins e Miss Selfridge - cadeias de lojas de de sucesso.

O jornal informou que cinco membros da equipa disseram ter recebido "quantias substanciais" se concordassem em não revelar as alegadas experiências nas mãos de Green.

A popularidade do empresário começou a cair com o encerramento da cadeia britânica de armazéns BHS que encerrou as 164 lojas e suprimiu, aproximadamente, 11 mil empregos. Philip Green, com a reputação manchada, nega "categoricamente" todas as acusações.