Última hora
This content is not available in your region

Milhares nas ruas de Budapeste em defesa da Universidade da Europa Central

euronews_icons_loading
Milhares nas ruas de Budapeste em defesa da Universidade da Europa Central
Tamanho do texto Aa Aa

"Eu apoio a Universidade da Europa Central," foi o slogan da manifestação da noite de sexta-feira em Budapeste, organizada pelo Movimento Momentum em frente à Universidade. A instituição é financiada pelo magnata de ascendência húngara George Soros.

O protesto foi contra a lei do governo, "Lex CEU", que impede que a Universidade da Europa Central (UEC) atribua aos estudantes em Budapeste um diploma norte-americano.

Um estudante venezuelano afirma que a manifestação é sobre a democracia, não sobre uma universidade: "eu vi como o populismo destrói uma democracia. Eu perdi um país e não estou planear perder outro país sem lutar," afirmou Louis Cano.

"Técnicos de montagem de gás sem formação arrecadam mega fortunas. Todos os amigos do primeiro-ministro roubam milhões de euros, pelos quais trabalhámos. Os playboys dão ordens a professores universitários," foram as palavras escolhidas pelo aluno da UEC, Gergo Gonczi, para manifestar o seu descontentamento.

A universidade está em risco por o governo do primeiro-ministro Viktor Orbán se recusar a assinar um acordo internacional com o Estado de Nova Iorque.

"Finalmente, temos uma universidade entre as 200 melhores universidades do mundo, temos que apoiá-la," declara uma popular.

"Isto (o comportamento do governo) não ajuda os jovens estudantes húngaros a ficarem aqui, na Hungria, faz os jovens deixar o país," considerou um popular.

"Pessoas de várias idades estão nesta manifestação. As ruas que levam à Universidade estão cheias. A importância da Universidade da Europa Central para Budapeste é imensa, não apenas pelo ensino mas também pela enorme biblioteca. É a maior biblioteca de livros em língua inglesa da Europa Central. Ela está aberta público, não apenas para os alunos e professores da Universidade," esclarece o jornalista da euronews em Budapeste.