Última hora

Última hora

Ataque a tiro em sinagoga de Pittsburgh condenado internacionalmente

Em leitura:

Ataque a tiro em sinagoga de Pittsburgh condenado internacionalmente

Ataque a tiro em sinagoga de Pittsburgh condenado internacionalmente
Tamanho do texto Aa Aa

Praticamente ninguém ficou indiferente ao ataque a tiro na sinagoga "Tree of Life", em Pittsburgh, estado norte-americano da Pensilvânia. A tragédia tem sido alvo da condenação internacional.

Donald Trump, que se manifestou durante um evento político no estado do Indiana, foi um dos primeiros a reagir.

"Este ato perverso de assassinato em massa é pura maldade, difícil de acreditar e francamente inimaginável. A nossa nação e o mundo estão chocados e foram tomados pela dor", disse Trump.

Entre os líderes mundiais que lamentaram o ataque e deram as condolências aos familiares das 11 vítimas mortais está o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, que falou num "ataque antissemita horrível": "O povo de Israel sofre juntamente com as famílias dos mortos. Estamos ao lado da comunidade judaica de Pittsburgh. Estamos ao lado do povo americano na sequência desta brutalidade antissemita horrível."

Em Telavive projetaram-se as bandeiras de Israel e dos EUA numa manifestação de solidariedade com o povo judeu espalhado pelo mundo.

"Sentimo-nos muito mal. Os nossos pensamentos estão com a comunidade judaica nos EUA. É terrível que alguém espalhe o terror na casa de Deus, numa sinagoga", lamentou Barouch Mankovetsky, residente em Israel.

Reunido com outros líderes em Istambul para discutir a situação na Síria, o presidente francês, Emmanuel Macron, também fez questão de se pronunciar sobre o ataque: "Permitam-me começar com uma palavra de solidariedade para o povo americano e para os que perderam as vidas durante o ataque a tiro em Pittsburgh. Gostaria de expressar de forma clara a nossa tristeza e o nosso apoio ao povo americano."

A par de figuras da política e da religião dos EUA, muitas celebridades como Tom Hanks, Piers Morgan, Bette Midler e Joe Manganiello também lamentaram o sucedido.