Última hora

Última hora

Inverno ameaça migrantes nos Balcãs

Em leitura:

Inverno ameaça migrantes nos Balcãs

Inverno ameaça migrantes nos Balcãs
Tamanho do texto Aa Aa

O Governo da Bósnia e Herzegovina inaugurou um centro, perto de Sarajevo, para alojar migrantes e refugiados.

O país está no centro da crise migratória, com milhares de pessoas a tentarem, todos os meses, chegar à União Europeia através da chamada "nova rota dos Balcãs".

Com o inverno prestes a começar, as organizações humanitárias estão preocupadas com as centenas de pessoas que estão ainda a dormir em tendas ou mesmo ao relento.

"Não evitámos, apenas uma crise humana, mas até o final da próxima semana teremos alojamento para 4.000 pessoas em todo o país. O maior desafio tem sido a falta de alojamentos, com pessoas a dormir ao relento, mas devemos estar prontos no final da próxima semana. Temos, também, de pensar que tivemos muita sorte por causa do clima: se o inverno tivesse começado na semana passada, estaríamos em apuros", assegura o chefe da missão da Organização Internacional das Migrações na Bósnia e Herzegovina, Peter van-der Auweraert.

O centro de Hadzici pode albergar até quatro centenas de pessoas, mas só nos últimos dias registaram-se 420.

Desde o início do ano, cerca de 20 mil migrantes passaram pela Bósnia e Herzegovina. Mais de cinco mil continuam em trânsito.

"As autoridades bósnias abriram, finalmente, um espaço para abrigar pessoas necessitadas. No entanto, alguns migrantes anseiam, ainda por poderem entrar no território da União Europeia. É por isso que eles se deslocam para o oeste e é, também por isso, que as forças de segurança aumentaram os controlos nos comboios, nos autocarros e nos transportes públicos", relata o repórter da euronews, Hans von der Brelie.