Última hora

Última hora

Grande Prémo de Judo de Tashkent: ouro para quatro países e bronze para a portuguesa Joana Diogo

Em leitura:

Grande Prémo de Judo de Tashkent: ouro para quatro países e bronze para a portuguesa Joana Diogo

Grande Prémo de Judo de Tashkent: ouro para quatro países e bronze para a portuguesa Joana Diogo
Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro dia do Grande Prémio de Judo de Tashkent de 2018 começou em grande, frente a uma multidão de fãs incondicionais da modalidade, uzbeques e não só.

A Campeã nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016, Majlinda Kelmendi, revelou-se a mulher do dia. Na provas dos -52kg, a atleta do Kosovo provou a sua superioridade ao longo do primeiro dia do torneio.

Ao chegar à meia-final, Kelmendi arrasou a adversária Ana Pérez Box da Espanha e garantiu um lugar na final, onde conquistaria a sua primeira medalha de ouro no Campeonato do Mundo da Federação Internacional de Judo desde fevereiro de 2017.

Na final, a judoca conquistou o primeiro lugar no pódio, derrubando a suiça Evelyne Tschopp com um arremesso de anca que lhe deu o Ippon da vitória e o ouro para o Kosovo.

"O judo não é o que eu faço, o judo é o que eu sou. Por cerca de 14 meses depois de uma lesão não pude competir e senti que não estava viva. Tentei fazer outras coisas mas não estava feliz, e hoje, acredite, esta medalha de ouro significa tudo para mim. Sinto-me como me senti no Rio nos jogos olímpicos e é por isso que eu amo o judo," comentou Majlinda Kelmendi.

Nos masculinos, o esloveno Adrian Gomboc foi coroado homem do dia ao subir ao pódio da categoria de -66 kg depois de arrebatar a terceira medalha de ouro da sua carreira no Grande Prémio .

Na final, o judoca enfrentou o uzbeque Sardor Nurillaev. A competir em casa, Nurillaev teve um apoio incansável por parte do público presente mas no fim foi o esloveno que, demonstrando um alto nível técnico e capacidade de reação ao ataque do adversário, reivindicou o título em Tashkent.

Uma bela demonstração de fair play de Adrien Gomboc e Sardor Nurillaev no tatami concluíu a final da melhor maneira.

"Em geral, gosto de lutar contra um adversário que luta em casa e o de hoje foi um combate agradável, deu-me muito prazer. Dá-me impulso para lutar o melhor possível e dar tudo. Na fase do kumi-kata a luta foi muito difícil mas consegui derrubá-lo e garantir a vitória," comentou o campeão sobre a final.

O Kosovo conquistou uma segunda medalha de ouro nos femininos de -48kg.

Distria Krasniqi superou a húngara Eva Csernoviczki, derrubando a experiente adversária com um ataque O-uchi-gari e subindo ao lugar mais alto do pódio.

A portuguesa Joana Diogo conquistou o bronze na categoria, a sua primeira medalha numa das principais provas do circuito internacional. A judoca de 22 anos, 34.ª do ranking mundial da sua categoria, venceu no combate decisivo a holandesa Amber Gersjes, 36.ª do mundo, por waza-ari, num duelo que se arrastou até ao ponto de ouro.

Joana Diogo

As esperanças dos muitos uzbeques por uma medalha de ouro estavam em Diyorbek Urozboev e na final de -60kg.

O medalhista olímpico de bronze defrentou o judoca Ganbat Boldbaatar mas, apesar de um ataque Ko-uchi-gake do Uzbeque o judoca da Mongólia conseguiu reagir forçando Urozboev a ficar-se pela medalha de prata.

Na categoria de -57kg femininos, o triunfo no grande prémio foi para a alemã Theresa Stoll. A judoca derrubou a kosovar vencedora do Grand Slam de Abu Dhabi Nora Gjakova por duas vezes na final, primeiro com um waza-ari num contra-ataque e depois com um o-soto-gari para o ippon. A alemã somou assim a sua terceira medalha de ouro num Grande Prémio.

O movimento do dia coube ao judoca uzbeque Shakhram Akhadov no combate frente ao russo Ismail Chasygov, que lhe garantiu uma medalha de bronze para o país a jogar em casa na categoria masculina de -66kg. Uma técnica de ombros levou o público da casa ao rubro.