Conferência sobre a Líbia em Palermo

Conferência sobre a Líbia em Palermo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

É uma nova tentativa de acabar com o conflito na Líbia, entre o Governo apoiado pelas Nações Unidas e a administração rival no leste do país. Líderes das fações líbias e delegações internacionais estão a chegar para a conferência de Palermo, em Itália, onde se encontra a nossa correspondente.

PUBLICIDADE

É uma nova tentativa de acabar com o conflito na Líbia, entre o Governo apoiado pelas Nações Unidas e a administração rival no leste do país. Líderes das fações líbias e delegações internacionais estão a chegar para a conferência de Palermo, em Itália, onde se encontra a nossa correspondente Giorgia Orlandi.

"As hipóteses de sucesso da conferência são escassas, depois de muitos atores-chave internacionais terem dito que não participariam na cimeira. Nem o presidente dos Estados Unidos, nem o presidente russo vão estar presentes. Os líderes da União Europeia também não vão participar. O nível de representação dos líderes da Líbia também é fraco. A participação do comandante Haftar - o homem que controla a parte leste do país - também é incerta", refere a correspondente da Euronews em Itália.

"A conferência defende o plano que foi apresentado pelo enviado especial da ONU para a Líbia, Ghassan Salame, que disse ao Conselho de Segurança que as eleições na Líbia serão realizadas em 2019. Um plano que parece diferente do que foi acordado em maio passado em Paris. Outro obstáculo ao sucesso da cimeira é a tensão entre a Itália e a França sobre como lidar com a crise da Líbia", sublinha a jornalista Giorgia Orlandi.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rebeldes líbios às portas de Tripoli

Ministros do Interior de França e Itália debatem crise migratória

Turquia acusa Israel de novo "crime contra a Humanidade"