Última hora
This content is not available in your region

Rebeldes líbios às portas de Tripoli

euronews_icons_loading
Rebeldes líbios às portas de Tripoli
Tamanho do texto Aa Aa

Forças leais ao general rebelde líbio Khalifa Haftar anunciaram que assumiram o controlo do aeroporto internacional de Tripoli que se encontra desativado há vários anos.

Outras informações dão conta de combates em três áreas situadas nos arredores da capital líbia.

Na quinta-feira o general Haftar anunciou que forças do auto-intitulado Exército Nacional Líbio estariam a caminho da zona militar ocidental, tal como definido num acordo apoiado pela ONU em 2017 e que dividiu a Líbia em sete zonas militares semi-autónomas.

Os chefes da diplomacia do G7, reunidos em França, apelaram ao fim do avanço sobre a capital.

"Ninguém está preparado para aceitar uma situação de conquista por via militar. A nossa posição é clara e esperamos que seja levada em consideração. Se isto não acontecer, veremos de seguida o que podemos fazer", disse o ministro italiano dos negócios estrangeiros, Enzo Milanesi.

Falando a partir do Cairo, onde se encontra de visita, o ministro russo dos negócios estrangeiros afirmou que cabe aos líbios escolherem o seu futuro.

"A razão para a crise na Líbia é o que os países da NATO fizeram com este país em 2011. Desde então e´um estado falhado, vamos chamar as coisas pelos seus nomes. Nós, tal como o Egito, apoiamos os líbios na determinação do seu futuro criando um diálogo sem a imposição de datas artificiais", adiantou o chefe da diplomacia russa Sergei Lavrov.

O Conselho de Segurança da ONU apelou às milícias comandadas pelo general rebelde para interromperem o avanço sobre a capital.

Tripoli encontra-se sob o controlo de um governo de unidade nacional apoiado pelas Nações Unidas e por várias milícias.

Desde 2011 e o afastamento do antigo líder, Muammar Khaddafi, que a violência e divisão reinam no país.