Última hora

Bolsonaro dá pasta da Defesa a general na reserva

Bolsonaro dá pasta da Defesa a general na reserva
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, nomeou um general na reserva para o cargo de Ministro da Defesa.

O ex-chefe do Estado-Maior Fernando Azevedo e Silva, que tinha ocupado um posto-chave na segurança dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro em 2016, é o terceiro militar de carreira a integrar o executivo de Bolsonaro, depois dos generais na reserva Augusto Heleno, nomeado conselheiro de segurança nacional, e Hamilton Mourão, escolhido como vice-presidente. Bolsonaro deverá ainda indicar outro antigo general, Oswaldo Ferreira, para o ministério dos Transportes.

Entretanto, o Tribunal Superior Eleitoral do Brasil deu três dias ao presidente eleito para explicar "inconsistências" identificadas por peritos da instância nas contas de campanha do candidato da extrema-direita. Entre as 22 "inconsistências" enumeradas conta-se a "ausência de informação sobre alguns gastos eleitorais" e "indícios de omissão de despesas [e] de recebimento indireto de donativos de fontes anónimas".

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.