Última hora

Última hora

Incêndios ainda por controlar na Califórnia

Incêndios ainda por controlar na Califórnia
Tamanho do texto Aa Aa

Quase 70 pessoas morreram nos incêndios na Calfórnia, a maiora das quais em Paradise, na região centro-norte do estado. Mais de 600 foram dadas como desaparecidas, de acordo com as autoridades federais dos Estados Unidos.

Em conferência de imprensa, o xerife do condado de Butte, Korey Honea, disse que o incêndio, que já destruiu quase 10 mil casas, continuava a ser combatido por cerca de 5.000 bombeiros.

Jerry Brown, o governador do estado da Califórnia, disse que os incêndios mostram que é preciso estar preparado para as mudanças a nível climático e que as florestas e as cidades devem ser geridas de forma mais eficaz:

"Vamos ter de gerir melhor as nossas florestas. Vamos ter de construir as nossas cidades de forma mais inteligente. Vamos ter de construir abrigos para que as pessoas possam escapar destes terríveis incêndios, quando ficarem descontrolados. E sim, vamos ter de enfrentar as mudanças climáticas, tudo isso. Temos de estar do lado da natureza e não contra ela."

Por agora, o controlo dos fogos ativos continua a ser outra das prioridades. Cerca de nove mil operacionais continuavam no terreno na sexta-feira.

Quinta-feira, as autoridades disseram que 40% do incêndio na região de Paradise estava controlado.

Milhares de deslocados

Outra das preocupações das autoridades é acolher quem ficou sem casa, de forma temporária ou permanente. Mais de 200 mil pessoas encontram-se em campos improvisados, alguns dos quais em parques de estacionamento de uma rede de supermercados.

Nos últimos dias, os media dos Estados Unidos têm mostrado imagens de grupos e organizações dedicados a ajudar as famílias que ficaram sem ter onde dormir, muitas de forma permanente. São doadas roupas, mantimentos e artigos de higiene.

Dois incêndios deflagraram no sul e no norte do estado da Califórnia na semana passada. Rapidamente avançaram em várias frentes.

Os ventos fortes contribruiram para a destruição de dezenas de milhares de edifícios e forçaram o fecho de escolas, corte de estradas e evacuação de localidades.

O incêndio em Paradise, localidade com cerca de 27 mil habitantes, é o mais mortífero da história da Califórnia, desde que existem registos.

Em 1933, um fogo em Griffith Park, em Los Angeles, deixou 29 mortos.