Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

São Valentim pode vir a sofrer com o Brexit

São Valentim pode vir a sofrer com o Brexit
Tamanho do texto Aa Aa

Roterdão, o maior porto da Europa, olha preocupado para a incerteza no Reino Unido devido ao Brexit.

O porto prevê contratar mais 900 pessoas só para lidar com as questões aduaneiras devido às verificações extra que terão de ser feitas se Londres deixar a União Europeia sem um acordo.

A diretora da Stena Line, Annika Hult, diz que é preciso que as coisas fiquem bem definidas.

"Estamos muito preocupados que, em caso de um não acordo, haja uma perturbação, atrasos, congestionamentos e assim por diante. Estamos preocupados e precisamos de clareza ".

Os responsáveis do porto prevêem um aumento entre 30% e 100% nas inspeções. Os operadores dos ferries avisam que haverá mais formulários a preencher e com isso, mais atrasos.

Annika Hult considera que, sem um acordo, os processos no porto serão bem mais demorados.

"A alternativa seria um cenário da Organização Mundial de Comércio. O que significa que, basicamente, haverá controlos a tudo. Muito semelhante ao comércio com países terceiros, onde não há outros acordos especiais."

A Stena Line, que opera quatro a cinco navios por dia para os portos britânicos, está preocupada com os atrasos no carregamento de produtos frescos, que pode ser comida ou, como lembra Annika Hult, algo mais sentimental.

"Flores cortadas. Se vier aqui antes do Dia dos Namorados, é uma loucura, e este é um exemplo porque é tão importante que haja um fluxo livre e contínuo. Porque imagine se as flores chegarem a 15 de fevereiro. Não seria bom, pois não? E nós carregamos muitas dessas flores para que sejam entregues na data certa, os buquês para as pessoas especiais no Dia dos Namorados ".

Pelos vistos, até o São Valentim poderá vir a sofrer com a saída do Reino Unido da União Europeia.