Última hora

Interpol escolhe novo presidente

Interpol escolhe novo presidente
Tamanho do texto Aa Aa

Chefes da polícia de todo o mundo estão reunidos no Dubai, na Assembleia Geral da Interpol que vai eleger o novo líder da organização. A escolha vai ser conhecida na próxima quarta-feira.

Meng Hongwei, o antigo presidente e que era também vice-ministro chinês para a segurança pública, foi detido pela justiça chinesa, no início de outubro, e renunciou ao cargo na polícia internacional.

Em conferência de imprensa, Jürgen Stock, o secretário-geral da Interpol, explicou a situação.

“Recebemos uma informação oficial do Ministério da Segurança Pública da República Popular da China que dizia que o nosso antigo presidente tinha deixado de ser delegado da China para a Interpol. Soa um pouco técnico, mas leva-nos automaticamente ao facto de que, de acordo com nossas regras, ele deixou de ser o nosso presidente. Tivemos de tomar medidas para garantir o funcionamento da organização”.

A detenção aconteceu durante uma viagem à China. Meng Hongwei esteve uma semana desaparecido e, mais tarde, foi divulgada a informação de que tinha sido detido no âmbito de um processo que teve como alvo funcionários alegadamente corruptos ou desleais ao presidente Xi Jinping.

Para além da eleição do novo presidente, na Assembleia Geral, os 192 países - membros da Interpol vão pronunciar-se sobre a admissão do Kosovo como membro pleno. Se o país for aceite, podem ser lançados alertas vermelhos a oficiais sérvios que Pristina considera criminosos de guerra.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.