Última hora

Última hora

Theresa May e os dias "críticos" no processo do "Brexit"

Theresa May e os dias "críticos" no processo do "Brexit"
Tamanho do texto Aa Aa

Theresa May disse este domingo que os próximos dias no processo do "Brexit" serão "críticos" para o futuro do Reino Unido.

Em entrevista à Sky News, a primeira-ministra britânica, que vê a liderança cada vez mais ensombrada, insistiu que o acordo de nível técnico sobre o texto definitivo do tratado de saída do Reino Unido da União Europeia é o mais certo para o interesse nacional.

"Uma mudança de liderança nesta altura não vai tornar as negociações mais fáceis e não vai mudar a aritmética parlamentar. Em vez disso trará a incerteza, para as pessoas e para os respetivos trabalhos. O que quererá dizer é que é existe um risco de atrasarmos as negociações e que o Brexit seja atrasado ou mesmo frustrado", acrescentou May durante a entrevista.

Mas as coisas não serão fáceis para Theresa May, que para além da oposição dos trabalhistas enfrenta a resistência feroz de Jacob Rees-Mogg, deputado do próprio partido que iniciou um processo para uma moção de censura contra a primeira-ministra.

Durante a semana, May teve de lidar com as demissões de vários ministros, entre eles Dominic Raab.

O ex-ministro para o "Brexit" fala num acordo fatalmente errado mas diz que May ainda pode mudar o rumo.

"Penso que fomos vítimas de bullying. Penso que fomos alvo do que está próximo da chantagem por parte, também, os telespetadores em casa. Penso que existe um ponto, que deveria ter sido feito anteriormente. em que afirmamos: Lamento. Este é o Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte. Não podemos aceitar os termos ditados", disse Raab durante uma entrevista no "Andrew Marr Show", da BBC.

A primeira-ministra britânica confirmou este domingo que se deslocará a Bruxelas durante a semana para se encontrar com líderes europeus.