Última hora

"Coletes amarelos": Violência em Paris

"Coletes amarelos": Violência em Paris
Direitos de autor
REUTERS/Stephane Mahe
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 120 pessoas foram detidas e mais de 65 ficaram feridas na sequência dos confrontos, deste sábado, entre os manifestantes dos "coletes amarelos" e a polícia, em Paris.

Na capital francesa está a enviada da euronews, Annelise Borges.

"Pela terceira vez, em várias semanas, dezenas de milhar de pessoas saíram às ruas, por toda a França. Aqui na capital, muitas reuniram-se nos Campos Elísios, onde há forte presença da polícia. Foram destacados cinco mil agentes das forças de segurança, em Paris, este sábado, mas isso não afastou as pessoas. Elas continuam a dirigir-se para esta avenida desde madrugada e isso é precisamente o que o Governo francês queria evitar. No entanto, estes "coletes amarelos" dizem que estão determinados a que as suas vozes sejam ouvidas. Estão determinados a continuar a falar sobre a desigualdade social e dessa desconexão entre o poder e a população. Dizem que esse impasse só será resolvido quando o presidente francês decidir ouvi-los", relata Borges.

A polícia de intervenção usou, já, gás lacrimogéneo e canhões de água para dispersar os contestatários, mas nem isso parece conter a fúria dos manifestantes.

Um dos contestatários afirma aponta o dedo ao presidente francês Emmanuel Macron. "Estamos a protestar porque temos o pior presidente".

Os "coletes amarelos" afirmam que vão manter os protestos o tempo que for necessário: "Uma semana, duas semanas, um mês... Sem problemas. A nossa determinação está intacta".

Annelise Borges conclui que "a mensagem é: o povo francês está em luta e, por toda a França, muitos querem ser ouvidos este sábado".

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.