EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Timmermans nomeado líder dos socialistas europeus

Timmermans nomeado líder dos socialistas europeus
Direitos de autor REUTERS/Pedro Nunes
Direitos de autor REUTERS/Pedro Nunes
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O holandês sublinhou que, numa Europa a virar à direita, as próximas eleições para o parlamento europeu são de uma importância vital. "Estas eleições são sobre a alma da Europa", disse.

PUBLICIDADE

O holandês Frans Timmermans, vice-presidente da Comissão Europeia, foi o escolhido durante o Congresso do Partido Socialista Europeu em Lisboa, como cabeça de lista nas eleições europeias de maio de 2019 nas quais vai tentar suceder Jean-Claude Juncker, à frente da Comissão Europeia.

Ao microfone da Euronews, Timmermans comentou o protesto dos coletes amarelos em França.

“A violência nunca é a solução. O diálogo é o caminho em frente e nós oferecemos diálogo para ter a certeza que nos debruçamos sobre os temas que preocupam as pessoas", disse.

Foi o primeiro-ministro português que apresentou o antigo ministro dos negócios estrangeiros holandês como candidato. António Costa deu ênfase às políticas socialistas.

“O sistema fiscal é e continua a ser o instrumento para redistribuir a riqueza, para financial o estado social com boas escolas e hospitais, bom apoio socia e isso é a Europa social", declarou.

No discurso de encerramento do congresso Frans Timmermans acrescentou que as próximas eleições parlamentares europeias surgem numa altura muito importante.

"Estas eleições de maio não são eleições normais. São eleições com mais em jogo desde que a Europa começou com as eleições diretas no parlamento europeu em 1979. São eleições sobre a alma da Europa", sublinhou.

A questão que sobressai é saber se o Socialismo europeu consegue acalmar uma Europa que está a virar à direita.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Hungria quer que Timmermans suspenda cargo

AD sem maioria: futuro do Governo português nas mãos do PS e Chega

O dia seguinte às eleições. Como reagiram os portugueses aos resultados?