Contestação social alastra à polícia francesa

Contestação social alastra à polícia francesa
De  João Paulo Godinho
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Dois sindicatos da polícia gaulesa avisam para um levantamento de protesto contra cortes no orçamento e exigem melhores condições de trabalho.

PUBLICIDADE

França tem estado a ferro e fogo com a contestação dos coletes amarelos, que obrigaram a uma mobilização massiva da polícia.

No entanto, o sentimento de insatisfação social parece ter alastrado às forças de segurança.

O movimento é já designado por Giro Bleus, em alusão às luzes rotativas azuis da polícia e num trocadilho com os gilets jaunes que encheram as ruas.

Dois sindicatos da polícia estão a agitar o governo francÊs com a perspetiva de um levantamento contra os anunciados cortes de mais de 60 milhões de euros para o setor.

O sindicato Alliance apelou aos polícias para não deixarem as esquadras esta quarta-feira e apenas responderem a "situações de emergência".

Já o sindicato UNSA exigiu o pagamento das horas extraordinárias e avisou em comunicado que "as rotundas não são um palco de protesto exclusivo" dos coletes amarelos.

Os representantes da polícia pedem a implementação de um plano marshall e colocam assim mais uma prova de fogo ao presidente Emmanuel Macron.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polícia encontra mais de 60 quilos de canábis em casa de autarca francesa

Polícia francesa expulsa dezenas de migrantes de Paris a quase 100 dias dos Jogos Olímpicos

Encontrados restos mortais do pequeno Émile