Última hora

Última hora

Bruxelas receia presidência romena da UE

Bruxelas receia presidência romena da UE
Tamanho do texto Aa Aa

A presidência da União Europeia passa esta terça-feira para as mãos da Roménia e nunca houve tantas dúvidas em Bruxelas sobre a capacidade de um Estado membro para assumir essa tarefa.

Jean-Claude Junker diz abertamente que "o governo de Bucareste ainda não percebeu o que significa presidir ao bloco europeu". Em entrevista ao jornal alemão Die Welt, Junker acrescenta: "Uma ação prudente também requer disposição para ouvir os outros e disposição para colocar as próprias preocupações em segundo plano. Eu tenho algumas dúvidas sobre isso. "

A ativista anti-corrupção e antiga alta funcionária do ministério romeno da justiça, Laura Stefan, afirma: "Os líderes romenos estão exclusivamente obcecados com seus próprios problemas legais, como não irem para a prisão. Temos um governo que tem apenas uma prioridade que é manter os líderes políticos fora da cadeia, manter as suas fortunas nos bolsos, em vez de na propriedade do Estado. Penso que essa é a principal preocupação da União Europeia com a Roménia".

A corrupção, a instabilidade política no país, mas também as tensões crescentes entre as autoridades romenas e Bruxelas desacreditam a capacidade de Bucareste a emergir como a liderança de um bloco que se pretende compacto.

A Roménia recebe a presidência das mãos da Áustria e deverá passá-la à Finlândia no final do mês de junho.