EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Guerra de palavras entre China e Taiwan

Guerra de palavras entre China e Taiwan
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

2019 começou com um clima de tensão agravada entre a China e Taiwan. A líder taiwanesa rejeitou o apelo do presidente chinês para uma reunificação pacífica com a China comunista, sob a fórmula "um país, dois sistemas", em vigor em Macau e Hong Kong.

PUBLICIDADE

2019 começou com um clima de tensão agravada entre a China e Taiwan. A líder taiwanesa rejeitou o apelo do presidente chinês para uma reunificação pacífica com a China comunista, sob a fórmula "um país, dois sistemas", em vigor em Macau e Hong Kong.

"Os chineses não devem lutar contra amigos chineses. Desejamos efetuar todos os esforços, com a maior sinceridade, para a reunificação pacífica da pátria, porque isso serve os interesses dos compatriotas dos estreitos e de toda a nação. Não vamos descartar o uso da força e vamos manter todas as opções de medidas necessárias. Isto dirige-se à intervenção estrangeira e ao pequeno grupo de ativistas da independência e do separatismo e às suas atividades. Não se dirige de todo aos compatriotas de Taiwan ", afirmou o presidente da República Popular da China, Xi Jiping.

Pequim considera a ilha uma província chinesa, mas a presidente de Taiwan garantiu que o povo taiwanês "deseja manter-se autónomo" e que a República Popular da China deve conformar-se com a existência de outra república.

Depois de o Partido Comunista tomar o poder no continente em 1949, o antigo Governo chinês refugiou-se em Taiwan. A ilha assume-se como República da China e funciona como uma entidade política soberana.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Comprar peças originais sem ir à falência: bem-vindos à feira de arte acessível de Hong Kong

Putin enaltece comércio bilateral no último dia da sua visita à China

Xi Jinping promete a Putin continuar a consolidar "amizade de boa vizinhança"