Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Hungria à beira da greve geral contra "Lei da Escravidão"

Hungria à beira da greve geral contra "Lei da Escravidão"
Direitos de autor
REUTERS/Bernadett Szabo
Tamanho do texto Aa Aa

Contra as novas leis de trabalho do governo da Hungria, que muitos classificam como "leis de escravidão", milhares de pessoas manifestaram-se este sábado na Praça dos Heróis, em Budapeste. O protesto juntou os sindicatos e todos os partidos da oposição, da esquerda à direita. As leis permitem fazer até 400 horas extraordinárias por ano, sendo que os patrões têm até três anos para as pagar. O próximo passo do protesto pode ser a greve.

A marcha seguiu da Praça dos Heróis até ao parlamento. Na praça Kossuth, onde fica a Assembleia, juntaram-se 10.000 pessoas. A Confederação de Sindicatos lançou um ultimato ao governo de Viktor Orbán: Tem cinco dias para nomear um comité de negociação e mais sete dias para aceitar as condições. Caso contrário, há greve geral.