EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Theresa May tenta salvar acordo do Brexit

Theresa May tenta salvar acordo do Brexit
Direitos de autor 
De  Joao Duarte Ferreira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A primeira-ministra procura terreno comum entre Bruxelas e os deputados britânicos

PUBLICIDADE

A primeira-ministra britânica continua a tentar salvar o acordo assinado com a União Europeia. O chumbo parlamentar da semana passada obrigou Theresa May a procurar novas soluções para agradar a gregos e troianos que neste caso significa Bruxelas e uma maioria de deputados britânicos antes de uma nova votação agendada para a próxima semana.

No entanto, em Bruxelas são notórios os sinais de frustração. O porta-voz da Comissão Europeia não hesitou mesmo em utilizar o refrão de uma canção do grupo britânico Spice Girls para saber aquilo que Londres quer de facto.

"O acordo de saída do Reino Unido da União Europeia foi assinado pelo governo britânico e os 27 membros da UE. Não está sujeito a renegociação e esperamos que o Reino Unido nos diga aquilo que querem , querem mesmo", disse o porta-voz da Comissão Europeia, Margaritis Schinas.

Especulando sobre o futuro em caso de ausência de acordo, Schinas reforçou a posição da Comissão Europeia.

"É claro que se me querem forçar a especular no que poderá acontecer na Irlanda caso não haja acordo, penso que é óbvio: vamos ter que ter uma fronteira", acrescentou.

Mas apesar da incerteza política, a taxa de emprego no Reino Unido permanece em níveis elevados. Ainda assim algumas empresas anunciaram que vão sair do país, A frota da transportadora marítima P&O vai passar a operar sob a bandeira de Chipre e a empresa de tecnologia liderada por James Dyson anunciou que vai transferir a sede para Singapura.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Theresa May pede ajuda à oposição e insiste em cumprir o "brexit"

Portos de Dover e de Calais preparam-se para Brexit

Unionistas terminam bloqueio: parlamento da Irlanda do Norte pode retomar atividade no fim de semana