A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Espanha reconhece Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela

Espanha reconhece Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

É oficial: Espanha reconhece Juan Guiadó como presidente interino da Venezuela. O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez fez a declaração formal esta manhã e foi o primeiro de uma série de líderes europeus que tinham lançado um ultimato a Nicolás Maduro.

"O Governo da Espanha anuncia que reconhece oficialmente o Presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Guaidó Márquez, como Presidente interino da Venezuela. O objetivo é convocar uma eleição no menor espaço de tempo possível, uma eleição que deve ser livre, democrática, com garantias e sem exclusões. Gostaria de dizer mais uma vez que a posição comum na União Europeia foi acordada por iniciativa do Governo de Espanha com diferentes países europeus", disse Sánchez.

Numa ação concertada, as declarações de outros lideres europeus sucederam-se. Jeremy Hunt, chefe da diplomacia britânica confirmou a posição de Londres. O presidente francês, Emmanuel Macron anunciou o mesmo, também pelo Twitter. O seu ministro dos Negócios Estrangeiros, Jean-Yves Le Drian, já o tinha dito na rádio: "Consideramos que hoje o presidente da Assembleia Nacional, Guaidó, cuja legitimidade é perfeitamente reconhecida, tem o direito de convocar eleições presidenciais. Ele vai agir como presidente para convocar essas eleições".

O Parlamento Europeu já o tinha feito. Mas por fazer ficou o reconhecimento oficial da União Europeia. Com base numa fonte do movimento italiano 5 estrelas, o canal russo Russia Today afirma que coube a Roma quebrar uma posição comum dos 28 ao fazer valer o direito de veto.