Última hora

Última hora

Detida mulher suspeita de atear fogo devastador em Paris

Detida mulher suspeita de atear fogo devastador em Paris
Tamanho do texto Aa Aa

Um verdadeiro inferno no centro de Paris. Pelo menos 10 pessoas morreram e 36 ficaram feridos num incêndio que as autoridades pensam ter tido origem criminosa.

As operações eficazes de busca e combate às chamas num edifício de oito andares por parte dos 250 bombeiros mobilizados evitaram uma tragédia ainda pior.

"Havia pessoas a gritar porque estavam encurraladas, à espera nas varandas. Cheirava a queimado por todo o lado, cheirava a fumo... era um grande incêndio", relatou uma testemunha.

O incêndio teve início nos apartamentos superiores do edifício construído nos anos 70 no décimo sexto bairro da cidade, perto do Parque dos Príncipes.

As autoridades detiveram uma mulher na casa dos 40 anos de idade com distúrbios mentais suspeita de ter ateado o fogo.

"Agora, com a informação de que dispomos, estamos a seguir a tese de origem criminosa e uma pessoa foi detida, uma pessoa que vive no edifício. Esta pessoa foi detida durante a noite não muito longe do local, não muito longe do incêndio encontra-se neste momento sob custódia", revelou o procurador de Paris, Remy Heitz.

Só a partir das 9 da manhã, hora local, é que foi possível dar o fogo como extinto.

A presidente da câmara de paris, Anna Hidalgo anunciou que a cidade estava novamente de luto um mês depois da explosão de gás que matou quatro pessoas.