SESAR: Uma revolução tecnológica nos céus da Europa

SESAR: Uma revolução tecnológica nos céus da Europa
Tamanho do texto Aa Aa

Há cada vez mais aviões comerciais nos céus da Europa. Nos próximos 10 anos, o tráfego aéreo deverá crescer até 50%, o que coloca novos desafios aos controladores aéreos do velho continente. Importa saber, como fazer para gerir este congestionamento e garantir a segurança dos passageiros? A verdade é que a revolução no tráfego aéreo já começou.

A Europa precisa de melhorar os sistemas de controlo de tráfego aéreo e está em curso uma profunda transformação tecnológica.

Um conjunto de inovações levadas a cabo pelo programa europeu de gestão de tráfego aéreo SESAR. Entre as novidades, a criação de torres de controlo digitais, como as que são testadas no aeroporto internacional de Budapeste, Hungria.

"A observação direta do controlador passa a ser digitalizada," explica à Euronews Csaba Gergely, controlador aéreo no Aeroporto Internacional de Budapeste e parte do projeto SESAR.

"Recorremos a câmaras para seguir os objetos que o controlador deve ter em conta. São câmaras fixas e móveis que seguem automaticamente os movimentos dos aviões e dos veículos no solo."

Na simulação levada a cabo no aeroporto de Budapeste, são testados novos conceitos de gestão de tráfego aéreo.

Atualmente, o espaço aéreo encontra-se dividido em setores e cada controlador gere uma parte do céu, atravessado por várias rotas. No futuro, espera-se que um controlador possa gerir um voo durante a totalidade da rota, mesmo que a aeronave atravesse uma ou várias fronteiras internacionais.

"O objetivo da simulação é encontrar formas de melhorar a gestão do tráfego aéreo sem dividir os céus em setores," diz Olivia Núñez," do Programa Europeu SESAR.

"Isto por causa do aumento do número de aviões nos céus. Queremos que os controladores trabalhem num espaço aéreo comum. No nosso caso, é o espaço aéreo húngaro."

Um grupo de especialistas leva a também cabo um estudo sobre o impacto humano deste novo sistema, como Peter Szabo:

"Acho que uma das grandes vantagens deste conceito é que permite que não se controlem mais voos do que é possível. Por isso, não chegamos a um nível em que podemos perder a concentração."

Espera-se que a implementação do programa SESAR permita reduzir a poluição atmosférica. Os passageiros poderão também passar a sofrer menos atrasos e a perder menos voos de ligação.

Além disso, graças a esta tecnologia, os aeroportos mais pequenos vão integrar a rede Europeia de Aeroportos, o que significa mais possibilidades em termos de ligações para os passageiros.

O Programa SESAR é um processo que, a pouco e pouco, levanta voo nos céus da Europa e que estar completamente operacional até 2024.