Última hora

Última hora

"Breves de Bruxelas": Clima, agência europeia, Kuciak, ruínas

"Breves de Bruxelas": Clima, agência europeia, Kuciak, ruínas
Direitos de autor
REUTERS/Yves Herman
Tamanho do texto Aa Aa

A sétima marcha juvenil, em Bruxelas, por melhor política sobre o clima, quinta-feira, teve uma participante especial: Greta Thunberg, que aos 16 anos começou um movimento que se espalhou por vários países europeus.

A sueca que já discursou numa conferência da ONU sobre o clima, voltou a criticar a inércia dos políticos.

Este é o tema de abertura do programa "Breves de Bruxelas", que passa em revista a atualidade europeia diária. Em destaque estão, também, as seguintes notícias:

  • O primeiro aniversário do assassinato do jornalista eslovaco Ján Kuciak foi recordado em Bruxelas, quinta-feira. Kuciak e sua noiva, Martina Kusnirova, ambos de 27 anos, foram mortos a tiro quando o jornalista investigava um alegado caso de corrupção e crime organizado.
  • A Agência Europeia do Medicamento (AEM) perdeu o processo no qual tentava cancelar o pagamento do aluguer da sede em Londres, alegando que o Brexit foi um "acontecimento inesperado". O contrato é de 25 anos e a agência terá de pagar cerca de 580 milhões de euros de rendas do prédio no distrito financeiro de Canary Wharf, apesar da nova sede que a espera em Amesterdão (Holanda).
  • O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos rejeitou uma petição para obrigar à proteção a cidade de Hasankeyf, no sudeste da Turquia, que data de há 12 mil anos. As ruínas poderão ficar submersas devido a uma barragem hidroelétrica, mas o tribunal considerou que não há base legal para proteger aquele património cultural contra decisões administrativas.