Última hora

Última hora

A magia do Bronx vista por Laetitia Shériff

A magia do Bronx vista por Laetitia Shériff
Tamanho do texto Aa Aa

Na nossa série "Notes from the USA", Laetitia Shériff fez uma viagem musical pelos Estados Unidos para explorar o que o continente norte-americano deu à música.

Na segunda paragem do périplo pelo continente norte-americano, a artista francesa quis visitar o Bronx. A cidade é o berço do hip hop, um estilo musical que se transformou num autêntico movimento cultural.

O berço do Hip hop

Grandmaster Caz, uma figura lendária do movimento, lembra-se de como tudo começou.

"O berço do hip hop, no número 1520 da Sedgwick Avenue, é o edifício onde o DJ Kool Herc e a família viveram e onde houve a primeira festa de hip hop de que há registo. A 11 de agosto de 1973, a irmã de Kool Herc, Cindy, organizou uma festa para festejar o início do ano escolar e pediu ao irmão para pôr música. As raparigas pagavam 25 cêntimos para entrar e os rapazes cinquenta. Foi lotação esgotada", contou Grandmaster Caz.

"Muitas pessoas famosas vêm do Bronx, além de Jennifer Lopez. Aqui não colocamos estrelas no chão mas uma placa na rua", contou Grandmaster Caz, uma das figuras do movimento distinguida com uma placa numa rua do Bronx.

A casa de Edgar Allan Poe

A história do Bronx vai muito para além do hip hop. O poeta e escritor Edgar Allan Poe viveu e morreu na cidade, no século XIX.

"A maioria das pessoas não pensa no Bronx quando pensa em Edgar Allan Poe, mas, esta foi a última casa onde ele viveu, por isso é muito importante. Se está em Nova Iorque e é admirador de Poe, esta é a única casa histórica onde Poe viveu e é o sítio que deve visitar", recomendou o escritor Matt Mercier, antigo responsável pela casa de Edgar Allen Poe.

A gastronomia do Bronx

Vale a pena visitar o Bronx para provar a gastronomia de Oaxaca. Há vários restaurantes especializados na gastronomia regional mexicana.

"Para perceber a beleza do Bronx é preciso ver as coisas na globalidade. O ambiente aqui é muito simpático. É isso que mantém vivo o espírito do Bronx. Não é só porque servimos comida deliciosa. A comida do La Morada é deliciosa porque não somos só um restaurante, fazemos parte da comunidade", contou Sofia Figeman, dona do restaurante La Morada.

O jardim botânico de Nova Iorque fica no Bronx

Imaginamos frequentemente Nova Iorque como uma selva de betão, mas, há muito mais para além de arranha-céus. No jardim botânico de Nova Iorque, é possível contemplar mais de um milhão de plantas repartidas por cem hectares.

"Estamos nas galerias sazonais da estufa Enid A. Haupt. É aqui que organizamos as exposições sazonais. As nossas exposições destinadas ao grande público centram-se, por vezes, em personalidades célebres como Frida Kahlo, Charles Darwin ou Claude Monet. Neste momento, temos uma exposição sobre a visão do Havai de Georgia O'Keeffe", disse Nick Leshi, relações públicas do Jardim Botânico de Nova Iorque.

"Há eventos recorrentes, como "o holiday train show". As crianças ficam deslumbradas pelos comboios que atravessam as paisagens. Essas paisagens são feitas com plantas. A nossa instituição cultural é uma das joias de Nova Iorque e recebemos pessoas do mundo inteiro. As pessoas que nos visitam pela primeira vez descobrem algo novo. Para as pessoas que vêm todos os anos, há coisas que já conhecem mas há sempre algo de novo", garantiu o responsável.

Natureza, música, literatura, gastronomia e muito mais. Para Letitia Sherif, a visita ao Bronx foi uma experiência inesquecível.

A não perder no Bronx

  1. O mercado de Arthur Avenue. No coração do Bronx, é considerado pelos locais como o melhor mercado para comprar produtos italianos autênticos.
  2. O Jardim Botânico de Nova Iorque. Fundado em 1891, o vasto espaço verde situado no Bronx é o maior jardim botânico dos Estados Unidos. Em cem hectares, é possível contemplar mais de um milhão de plantas.
  3. A gastronomia do Bronx é o reflexo da diversidade dos habitantes do condado. Há vários restaurantes especializados na gastronomia regional mexicana, nomeadamente, na gastronomia tradicional de Oaxaca. Experimente o restaurante familiar "La Morada".
  4. O chalé de Edgar Allan Poe. A casa onde o poeta e escritor norte-americano, considerado como o inventor do romance policial, viveu os últimos anos de vida, de 1846 a 1849, está aberta ao público e é possível fazer visitas guiadas.
  5. O estádio de basebol do Yankees. Não só é possível assistir a um jogo como fazer uma visita guiada pelo emblemático estádio de basebol norte-americano.

A nossa banda sonora do Bronx