EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Planos de Israel para lançar ofensiva em grande escala em Rafah estão em marcha

Membros da família Abu Draz inspecionam a sua casa depois de ter sido atingida por um ataque aéreo israelita em Rafah, sul de Gaza
Membros da família Abu Draz inspecionam a sua casa depois de ter sido atingida por um ataque aéreo israelita em Rafah, sul de Gaza Direitos de autor Fatima Shbair/Copyright 2023, The AP. All rights reserved
Direitos de autor Fatima Shbair/Copyright 2023, The AP. All rights reserved
De  Euronews com AP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Israel afirma que a ajuda começou a entrar em Gaza mais rapidamente após a pressão internacional para aumentar o acesso, mas a escala é contestada pelas Nações Unidas e pelo Crescente Vermelho.

PUBLICIDADE

Israel diz que está a "avançar" com planos para lançar uma ofensiva terrestre em grande escala na cidade de Rafah, no sul de Gaza. O porta-voz do governo, David Mencer, disse que o alvo são quatro batalhões do Hamas alegadamente baseados na cidade, avisando que "não podem ser protegidos de Israel".

O governo israelita já tinha declarado Rafah uma zona segura, onde mais de metade da população de Gaza, 2,3 milhões de habitantes, procurou abrigo.

Há semanas que Israel ameaça avançar para a cidade, planos que têm suscitado intensa oposição dos aliados do país e de grupos de defesa dos direitos humanos, que afirmam que uma ofensiva poderia causar milhares de vítimas civis.

Entretanto, Israel afirma que a ajuda começou a entrar mais rapidamente em Gaza, após a pressão internacional para aumentar o acesso.

"Embora estejam a ser implementadas algumas medidas, são necessárias outras medidas definitivas e urgentes para definir o rumo de um fluxo sustentado de bens humanitários e comerciais para Gaza, em termos de volume, necessidade e alcance", afirmou Sigrid Kaag, Coordenadora Sénior das Nações Unidas para a Ajuda Humanitária e a Reconstrução em Gaza.

"Dada a escala e o alcance da destruição e a extensão do sofrimento humano, todos os dias contam".

As autoridades israelitas afirmam que 468 camiões entraram no território na terça-feira, mas esses números foram contestados pelas Nações Unidas e pelo Crescente Vermelho, com a ONU a afirmar que alguns camiões estavam apenas meio cheios devido às regras de inspeção.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Borrell compara destruição em Gaza com danos causados nas cidades alemãs na Segunda Guerra Mundial

Ataques israelitas contra Rafah matam principalmente crianças

Foto comovente de Gaza vence o World Press Photo